Quarta-feira, 23.12.09

Couves com azeite e alho
 

Como acompanhamento, para um prato de safio grelhado, couves galegas cozidas e temperadas com azeite e alho. As couves confeccionadas assim sabem muito bem. A couve galega ser servida como acompanhamento, normalmente aparece nos restaurantes, na grande maioria das vezes, apenas na sopa de caldo verde. Como gostei da ideia, um destes dias cá em casa tentei reproduzir.


publicado por Chicailheu às 15:35 | link do post | comentar | favorito

 

Couve é o nome vulgar, genérico, das diversas variedades da espécie Brassica oleracea L., pertencentes à família das Crucíferas.

A nível mundial, a sua produção é liderada pela China, com quase 50% do total, ocupando a Índia o segundo lugar com uma importância de 9%. A União Europeia tem uma quota na produção mundial de 7% e a Federação Russa de 6%.

Em Portugal, as couves cultivam-se por todo o país, não sendo exigentes em solos e produzem melhor em solos de pH neutro e em climas amenos e temperados. No entanto, as áreas de mercado mais representativas são o Oeste, Póvoa do Varzim-Esposende e Aveiro. No total, ocupam uma área cultivada de cerca de 10.000 hectares, sendo que a couve lombarda e a couve repolho representam quase 50% da área total.

Às tradicionais couves lombarda, penca, portuguesa, roxa, flor, tronchuda, repolho, brócolo e nabo (cabeça e grelo), juntaram-se recentemente a couve chinesa, de Bruxelas e Spitzkool que, embora com pouca procura, se vão impondo ao paladar português.

A importância desta família de hortaliças reside no seu conteúdo em compostos de enxofre, considerados como potentes antioxidantes que ajudam a prevenir doenças.

São muito nutritivas pela sua riqueza em vitaminas e minerais, como cálcio e magnésio. O seu alto teor em água faz com que sejam alimentos com baixo aporte calórico. Também abundam na sua contituição os higratos de carbono e as fibras, seguidos de uma menor proporção em proteínas e gorduras.

Na culinária, são frequentemente utilizadas em sopas, cozidas, em saladas como guarnição ou também em conserva, como é o caso do Choucrute.

As couves têm normalização obrigatória, mas nem sempre estão de acordo com as suas regras, nomeadamente no que diz respeito à embalagem, calibragem e apresentação, o que as desvaloriza quando confrontadas com igual produto vindo da União Europeia.

No mercado do Porto, a couve Penca ocupa um lugar primordial em termos de procura e volumes transaccionados, o mesmo acontecendo nos mercados do Sul com a congénere couve portuguesa.

 

tags:
publicado por Chicailheu às 15:32 | link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22.12.09

 

Eu gosto muito de um café «Cappucinho»!

Já bebi alguns mais ou menos e outros muito bons,as do que mais gostei, foi os que bebi no Canadá!

Eram muito cremosos...de beber e chorar por mais!

Mas uma vez por outra entro num Café, em que os servem bem feitos!

Então agora com o tempo muito frio, é quentinho e saboroso! Hum!...

publicado por Chicailheu às 20:35 | link do post | comentar | favorito

Ingredientes:

Folhas de massa de arroz (rice paper)
Carne de vaca picada
Cebola picada
Alho picado
Caril em pó Mistura de pimentas
Pimenta Caiena
Cominhos moídos
Açafrão moído
Pimenta da Jamaica
Azeite
Sal grosso
Salsa picada

 

Para o recheio, coloca-se numa panela os condimentos (caril em pó, mistura de pimentas, pimenta Caiena, cominhos moídos, açafrão moído, pimenta da Jamaica e sal grosso, tudo muito bem moído no almofariz) sobre um lume muito brando. Quando se começar a sentir os maravilhosos aromas das especiarias, acrescenta-se um pouco de azeite, a cebola picada, e o alho picado (nesta ordem). Depois de a cebola estar um pouco caramelizada (não deixar queimar o alho), junta-se a carne picada, mistura-se bem e antes que fique completamente cozinhada, acrescenta-se a salsa picada, tapa-se e desliga-se o lume. Enquanto a carne ganha sabor, prepara-se a massa de arroz da seguinte forma: mergulha-se, uma a uma, cada folha num recipiente com água morna e retira-se logo de seguida colocando-a em cima de um pano seco. Reserva-se cerca de 2 minutos. De seguida, recheia-se a massa e dobra-se de forma a criar um pequeno triângulo (ou outra forma que preferir). Depois, fritam-se as chamuças numa frigideira, com óleo bem quente, até ficarem douradas, retiram-se e colocam-se em papel absorvente antes de as servir. Eu acompanhei as chamuças com arroz basmati salteado com coentros e alho. Bom apetite!


tags:
publicado por Chicailheu às 20:28 | link do post | comentar | favorito
Sábado, 19.12.09

 

FELIZ NATAL!

publicado por Chicailheu às 19:24 | link do post | comentar | favorito

Ingredientes:

300 g de carne de porco(usei pá de porco, mas habitualmente faz-se com entrecosto)
100 g de linguiça açoriana(um enchido delicioso, praticamente sem gordura, temperado com massa de malagueta)
550 g de feijão manteiga cozido
1 cebola
2 dentes de alho
2 colheres de sopa de polpa de tomate

1 colher de café de massa de malagueta(esta massa tem um sabor peculiar que nunca encontrei em nenhum produto congénere, mas acima de tudo, serve para dar um toque picante à receita)
3 cravos-da-índia
5 grãos de pimenta da Jamaica
1 pau de canela
6 a 8 colheres de sopa de melaço de cana
Sal

Pão ralado

Salsa q.b.

Refogar a cebola com o alho, juntar a linguiça, cortada às rodelas, e deixar que esta destile um pouco de gordura. Adicionar a carne, previamente cortada em cubos, e deixar cozinhar uns minutos, até ficar dourada. Juntar a polpa de tomate, o vinho e os restantes temperos. Enquanto se deixa a carne cozinhar, vai-se juntando água, pois deve ficar com algum caldo. Quando a carne estiver bem tenrinha, retirar o cravinho, a canela e a pimenta e misturar com o feijão. Verter esta mistura num recipiente de barro, espalhar o melaço por cima e também um pouco de pão ralado e salsa picadinha.

 Levar ao forno até apurar e o melaço ficar com um aspecto caramelizado (cerca de 30 minutos).

 

 

Esta receita foi-me pedida pela minha amiga LISA!

 

É muito Bom! Bom Proveito!

publicado por Chicailheu às 19:04 | link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 18.12.09


Natal Engraçado


 

publicado por Chicailheu às 20:17 | link do post | comentar | favorito

Ingredientes:

1kg de batatas
4 postas de bacalhau demolhado
2 cebolas médias
azeite
50g de farinha
3 dentes de alho
25 dl de leite
25 dl de natas
manteiga
sal q.b.
pimenta q.b.
noz moscada q.b.
sumo de limão q.b.
queijo ou pão ralado

Preparação:

1- Coza o bacalhau durante 5 m em água. Retire a pele e as espinhas e separe em lascas pequenas. Reserve a água.
2- Descasque as batatas, lave-as, corte-as em cubos e frite-as em óleo quente, até ficarem com aspectos cozido.Tempere-as com sal.
3- Corte as cebolas em meias luas finas e refogue-as em azeite, junte com alho picado, até ficarem translúcidas.
4- Junte o bacalhau, deixe refogar mais um pouco, e misture as batatas.
5-Prepare um molho de bécheaml:

derreta a manteiga num tacho
acrescente a farinha e mexa bem
junte, aos poucos, 1 dl de água da cozedura do bacalhau, mexendo sempre
junte o leite e as natas e mexa até borbulhar
retire do lume e tempere com sal, pimenta, noz moscada e sumo de limão.
6-Misture 2/3 do béchamel na cebolada de bacalhau e batatas e disponha a mistura num tabuleiro, previamente untado com manteiga.
7-Cubra a superfície com o restante molho, polvilhe com queijo ou pão ralado e leve ao forno até alourar bem.

 

 

Um Prato óptimo para o almoço do Dia de Natal!

publicado por Chicailheu às 20:12 | link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16.12.09

todos os gifs, imagens

 

publicado por Chicailheu às 21:45 | link do post | comentar | favorito

Quando era moça, eu e a minha avó fazíamos licores caseiros, uns três meses antes do NATAL, para ficarem macios e licorosos.

Lembro-me deste:

LICOR DE TANGERINA

 

Comeco pelo licor de tangerina. A cor ficou um pouco desbotada, talvez devido ao deficiente grau de maturação das tangerinas, mas o sabor posso garantir-vos que é excelente!!!

Receita:


12 tangerinas bem maduras
1 litro de aguardente
600ml de água
600g de açucar
1 pau de canela

Modo de fazer:

Cortam-se as cascas das tangerinas o mais fino possível e colocam-se num frasco de boca larga com a aguardente e o pau de canela, durante 1 mês. Durante esse tempo vai-se agitando o frasco (1 ou 2 vezes ao dia).
Lavam-se as cascas nos 600ml de água e leva-se esta ao lume com o açucar. Ferve durante 5 minutos, deixa-se arrefecer um pouco e junta-se à aguardente.
Coa-se e engarrafa-se.

E pronto! Recomenda-se que a garrafa se mantenha fechada e deve ser bebido no Natal! Esta é a parte mais difícil da tarefa ... não garanto que chegue assim até lá eheheh !!!

publicado por Chicailheu às 21:37 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
17
20
21
24
25
26
27
28
29
30
31
::RELÓGIO::
::SLIDES::
::MÚSICA DO BLOGUE::
últ. comentários
Como se prepara este marisco melhos este crustáceo
Comentário típico de alguém que NUNCA FEZ NADA NA ...
tem que ser faca eletrica?
pelos menos colocou uma receita para as pessoas pr...
Faça um molho cocktail de cavaco em vez de fazer a...
Olá bom dia!Somos produtores de chá preto e verde ...
Olá bom dia!Somos produtores de chá preto e verde ...
Meu amigo vç deve ser linguista ....mas pouco sabe...
Claro que um kilo de acucar para 500g de farinha, ...
Posts mais comentados
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
3 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
as minhas fotos
PRENDAS DE BLOGUES AMIGOS


::RELÓGIO::
blogs SAPO
subscrever feeds